fbpx

Porque é que os gatos cheiram tudo?

Já todos nós reparamos que os gatos cheiram tudo o que está ao seu alcance. Mas por que motivo fazem isto? Qual é a ciência por detrás deste comportamento?

1 – Têm um poderoso sistema olfativo

Tal como os humanos, os gatos têm 5 sentidos básicos: tato, audição, visão, olfato e paladar. Destes todos, o olfato é o mais apurado na família dos felinos.
Em termos numéricos, o nariz dos humanos contém cerca de 5 milhões de recetores que detetam odores, enquanto que os gatos têm entre 45 e 80.

Para complementar o sistema olfativo comum, situado no nariz, os gatos possuem também um órgão adicional chamado vomeronasal ou órgão de Jacobson. É graças a ele, que estes felinos conseguem identificar hormonas de outros animais e perceber, por exemplo, se o sexo oposto está disponível para acasalar. Nos gatinhos bebés, este órgão tem também a função de os ajudar a encontrar o leite materno.

Assim, quando um gato quer fazer uma análise mais profunda de um determinado odor, recorre às potencialidades do órgão de Jacobson. Para isso, abre ligeiramente a boca, fazendo chegar o cheiro a este órgão de forma mais eficaz (já que este se localiza na cavidade nasal e contacta com o céu da boca).

Com certeza já repararam que os gatos cheiram sempre a comida antes de a ingerir. E já devem ter ouvido dizer que estes animais sabem quando um alimento está estragado. Isto tem o seu fundo de verdade e deve-se ao extraordinário olfato apurado, capaz de detetar odores estranhos libertados por bactérias que decompõem os alimentos. De qualquer forma, por prevenção, garantam sempre uma alimentação de qualidade aos vossos animais.

Agora que percebemos o extraordinário sistema olfativo dos gatos, torna-se mais fácil compreender o porquê destes animais tirarem tanto partido dele.

2 – Reconhecimento de humanos, animais, objetos ou locais

Um gato reconhece os humanos, não pela sua aparência, mas sim pelo cheiro e pela voz. Porém, o sentido em que confiam mais é, sem dúvida, o olfato. É por isso que, se nós tutores de gatos cheiramos a algo que para eles é estranho (por exemplo porque estivemos com outros gatos, ou cães), eles podem reagir de forma diferente e, por vezes, negativa.

Quando estão perante um novo objeto, animal ou espaço aproximam-se devagar e cautelosamente pois o cheiro ainda não lhes é familiar. Ou seja, utilizam o olfato como meio de segurança.

3 – Comunicação com outros gatos

O sentido do olfato funciona como uma ferramenta que possibilita a comunicação entre gatos. E como é que isto se processa? Estes animais lançam feromonas detetáveis pelo olfato que permitem a um gato saber se o outro é macho ou fêmea, se está agressivo ou calmo, saudável ou doente, etc. É por isso que, quando dois gatos se encontram, cheiram-se logo.

Quando um gato arranha os tapetes lá de casa, roça nas mobílias ou dá torrinhas nos seus humanos, liberta e espalha o seu perfume (através de feromonas) identificando os donos como membros da família e os objetos/espaços como sendo seguros. Este comportamento tem também o intuito de marcar o território, caso outros animais apareçam por perto.

Esta marcação de território é bastante suave comparada com o método utilizado por gatos machos não castrados que lançam jatos de urina carregados de feromonas de forte odor. Outros gatos que andem nas redondezas, detetam facilmente o cheiro desta urina e ficam a saber que aquele território já tem dono. Na maioria dos casos, a esterilização anula este tipo de comportamento.

É percebendo estes felinos que a pouco e pouco, os vamos achando cada vez mais fascinantes. Leia aqui os diversos artigos da Gataria para ficar a conhecer ainda melhor o mundo dos gatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *